Uncategorized

Bacalhoada sem Bacalhau

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Há um blog novo, de um amigo meu (Adaúfe Powa!!), no qual está postada uma foto de um momento único da cantina que serve o polo universitário do Campo Alegre (Ciências, Letras, Arquitectura,etc…). É sempre agradável saber que numa cantina se serve um prato de carne, um de peixe, um de dieta e ainda um prato vegetariano. É sinal de que ninguém é esquecido. Agora gozar descaradamente com os vegetarianos? Eu também tenho vontade de o fazer, mas tenho um bocadinho (pequenininho) de pudor…

Bacalhoada sem bacalhau?
Image Hosted by ImageShack.us
Pratos destes não se comem todos os dias… Nada como preparar o bacalhau, bem grelhado, assar umas batatas à murro, regar com azeite e alho aquecidos, servir uma pratada cheia acompanhada de um belo tintol e dois nacos de broa (daquelas de côdea bem dura), e depois de ter o prato completamente apinhado de víveres… tirar o bacalhau.
E tirar o bacalhau do prato de todos os outros vegetarianos presentes à mesa… e rir na cara deles enquanto se mete aquelas belas lascas grelhadas pela goela abaixo.

E já agora, porque não pedir para servirem uma bela punheta de bacalhau… sem bacalhau?

Ou então um belo bobó de camarão… sem camarão?

E já agora, quem é que te se apercebeu do prato de peixe disponível?
A Solha É Setubalense!!

Não devia ser Sadina?
E qual a necessidade de nos avisar de tal facto? E já agora, quem é que me garante que é mesmo setubalense? Porque é não pode ser aveirense? Ou flaviense? Hein?
E quem é que quer comer uma solha que não admite outra possibilidade senão a de ser de Setúbal?

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.