«Vamos ter de aturar também esta pouca-vergonha?»

Não deve ser permitido que dois pederastas, Bruno e Chano, abram uma brecha em dois pilares da idiossincrasia angolana: sexo e casamento assentes em relações heterossexuais

Image Hosted by ImageShack.us

Enquanto lia O abre-surdo deparei-me com a referência nesse blog a um artigo do “angonotícias” que é um excelente exemplo de como se deve fazer jornalismo “lixo” (ou pura e simplesmente de como não se deve fazer jornalismo). É ridículo que ainda se assuma a homossexualidade como algo anti-natural (quando cursiosamente as relações homossexuais são abundantes no reino animal), e mais ridículo ainda é que opiniões como a expressa neste artigo vejam a luz do dia.

Ou talvez não. Talvez seja necessário que estas opiniões sejam publicadas. Talvez seja necessário dar um passo atrás para poder dar dois em frente.

There are currently no comments.