Alguém me pode explicar o porquê do reitor da universidade do Porto ter fixado um valor de propinas de 900€ para este ano? Alguém me pode explicar o porquê de o governo ter fixado um valor máximo de 850€ de propinas anuais e esta “minha” faculdade (entre outras) pública ter ultrapassado o valor máximo permitido pela lei aprovada no ano passado em assembleia da república?
Alguém me explica o porquê de no último ano (e no anterior) ter-se vivido um período de enorme contestação estudantil, com as habituais e ridículas manifs em que 99% de quem lá está não faz ideia do motivo dos protestos mas antes aproveita para beber umas minis e fumar uns paivas em ambiente hostil, e este ano ninguém querer saber do assunto?
Alguém me explica onde anda a FAP (a mini JSD cá do sítio), com as suas “tácticas de guerrilha urbana” como foram prometidas ridiculamente pelos seus responsáveis? Porque é que ninguém protesta? Porque é que ninguém quer saber de nada? Porque é que se viola uma lei e ninguém se importa? Porque é que eu, em 9 meses de aulas, pago 100€ mensais? Porque é que o ensino público caminha a passos largos para um esterotipo de ensino privado? Porque é que todos sabem que nas privadas quem paga passa de ano e faz-se de conta que não é bem assim? Porque é que são todos hipócritas ao ponto de dizer que numa Católica ou numa Fernando Pessoa o nível de exigência é comparável (senão superior) ao de uma faculdade pública? Porque é que nas privadas se chega de Audi A3 ou Golf e nas públicas se chega de autocarro? Porque é que todos sabem da enorme discrepância de exigências entre os dois tipos de ensino e insistem em negar? Porque é que todos fecham os olhos a semelhante afronta aos estratos sociais mais baixos da nossa população? E porque é que as condições de ensino não melhoram em função dos valores pagos actualmente? Não foi isso que garantiram aquando da subida de propinas? Onde anda a avaliação externa aos professores (ou melhor, aos dinossauros ou móveis da casa (como preferirem))? Onde anda a redução de custos nos professores catedráticos que existem em cada faculdade e que têm carga horária semanal de umas estrondosas 0 horas semanais? Onde anda a melhoria de condições aos alunos no que toca a serviços de acção social? Quem não conhece casos de bolsas atribuídas a quem chega de mercedes à faculdade e outras que são retiradas a quem precisava delas para poder continuar a pagar uma residência e o jantar nas cantinas? Porque é que daqui a menos de um mês vou ter de aturar o insuportável Pacheco Pereira a insurgir-se contra as praxes, no seu idiótico blog, nas tv’s e jornais, quando o homem nunca passou por uma praxe? Porque é que falam sem saber? Porque é que que ser anti-praxe é moda? Porque é que ser mainstream é ser anti-social?
Porque raio é que nesta república de bananas ninguém toma pulso na formação do futuro da nação?

Alguém me explique, se faz favor.
There are currently no comments.