…nacionais-socialistas (nazis).
Fazem-me rir com as suas belas ideologias, e não se apercebem que as mesmas caem por terra quando confrontadas com os erros das premissas básicas das quais partem.

Mais piada ainda acho ao facto de reinvidicarem liberdade de expressão para as suas manifestações públicas. Mas esta gente não tem noção que estão a pedir liberdade de expressão para defender uma causa que não permite que a população tenha essa mesma liberdade?
Não têm noção que o que estão a pedir é: “Dêm-nos liberade para que possamos tirar a vossa .” ?

Ando farto, fartinho de discutir com estes pseudo-nazis que infestam os fóruns de portugal… e há dois tipos deles:
1) Os completamente estúpidos que nem sabem o que significam os termos nacional-socialismo mas que o defendem com unhas e dentes… revoltados contra algo que nem eles sabem o quê… simplesmente estúpidos.
2) Os pseudo-intelectuais. Ligeiramente menos estúpidos que os descritos acima. Os que debitam 3234 linhas de texto acerca de uma filosofia pura e ideal. Capaz de levar a sua “raça” (que estupidez incrível a de dividir a espécie humana em raças) a bom porto. E nessas 3234 linhas repletas de um vocabulário riquíssimo, cheio de frases feitas, figuras de estilo, nem uma ideia é consolidada… nem uma… que técnica tão arcaica para convencer mais “militantes” a alistar-se nos que enquadro no ponto 1 da minha descrição…
Não têm medo de caír no ridículo entre os que pensam durante 2 segundos sobre o assunto. Não têm medo porque sabem que há quem nem esses 2 segundos pense e que veja no vocabulário rico e nas figuras de estilo a forma de salvação…

É por isso que gosto deles. É que já me começo a fartar dos batanetes, e como tal preciso de um bocado de comédia non-sense para aliviar a alma…

There are currently no comments.