O JCBarros, cliente aqui da casa e frequentador de um fórum que também visito, deixou lá um tópico que achei “piadético” no mínimo, sobre umas notícias giras que por cá (enteda-se, neste país à beira-mar plantado) apareceram…

Ora então, leiam lá esta “coisa” que saíu no correio da manhã, >>aqui<<, e que retrata mais uma praga que os Morangos com Açucar trouxeram a este país (já não bastavam os D’Zrt, o “talento” dos actores, o grandioso argumento, os bons exemplos contínuos para os jovens (não me façam começar…), etc etc… ).

Ou, se preferirem, e de uma fonte menos sensacionalista do que esse pasquim foleiro que é o Correio da Manhã (e de um dos poucos sítios onde parece que ainda se pratica jornalismo no burgo):

Alergias em grupos de alunos de várias escolas
Morangos com Açúcar pode ter originado vaga psicológica de sintomas em crianças
17.05.2006 – 21h15 Lusa, PUBLICO.PT

Os grupos de alunos de várias escolas que deram entrada em hospitais o Norte e de Lisboa devido a sintomas de alergias ou de intoxicação poderão estar a imitar os comportmentos de personagens da série Morangos com Açúcar. A série, que é uma telenovela juvenil, passa na TVI e é muito popular entre o seu público-alvo.

Os casos de alegada alergia detectados nos últimos dias em alunos de várias escolas indiciam a imitação de comportamentos de personagens televisivas, admitiu hoje no Porto a investigadora de sociologia da educação Maria José Magalhães.

Quarenta e três crianças de uma escola em Caneças (em Odivelas), arredores de Lisboa, foram assistidas no Hospital de Santa Maria, não se confirmando a hipótese de alergia, disse à agência Lusa o delegado de saúde regional de Lisboa e Vale do Tejo, António Suspiro. “Não está confirmado que seja uma alergia, é apenas uma hipótese”, disse António Suspiro.

Em declarações à Lusa, Mário Almeida, do INEM/Norte, classificou o elevado número de queixas de prurido na pele como uma situação “psicológica” que poderá estar relacionada com a telenovela Morangos com Açúcar, da TVI, já que em episódios recentes surgiu uma intoxicação entre as personagens adolescentes do folhetim, com sintomas idênticos aos de que se queixam agora os alunos.

“Poderá ser uma atitude mimética. Esses programas de televisão são modelos comportamentais”, disse Maria José Magalhães, professora da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação do Porto. Para a investigadora, a solução do problema está na procura de modelos alternativos, que não se podem cingir ao discurso normativo do “não podes ver isso”, “não podes fumar” ou “não podes colocar ‘piercings’”.

“Não se pode ficar apenas pela condenação moral e pela proibição. É preciso aceitar a situação e trabalhar modelos alternativos para a resolução do problema”, afirmou a docente. Defendeu também que os programas televisivos que exerçam uma grande influência nos comportamentos da população, nomeadamente dos adolescentes, sejam seguidos por espaços de reflexão sobre o assunto abordado, à semelhança do que existe em Espanha e noutros países.

A investigadora propôs ainda a aposta em actividades de animação sócio-cultural, que, de uma forma natural e não normativa, levem os adolescentes a encontrar por si próprios modelos comportamentais alternativos.

Agora digam-me: Portugal é um país de gente normal?

Já agora, gostei particularmente desta parte da entrevista:

“(Maria José Magalhães) Defendeu também que os programas televisivos que exerçam uma grande influência nos comportamentos da população, nomeadamente dos adolescentes, sejam seguidos por espaços de reflexão sobre o assunto abordado, à semelhança do que existe em Espanha e noutros países.”

No dia em que eu vir uma coisa destas a acontecer na TVI, compro 30 foguetes, vou ali ao centro da cidade e lanço-os às 10 da noite e ainda corro uma vaca de fogo a seguir.

Comments ( 16 )

  1. Replydream_brother
    vê lá é s t queimas...;)
  2. ReplyPaulo Costa
    lol, nah, o gosto pelos foguetes e vacas de fogo já é de família :P
  3. ReplyJC Barros
    Para que não se crie dúvidas, o tópico era a gozar com o ridículo da situação. Senão ainda vão pensar que eu passo a vida a ver a novela, tanto os episódios que dão à tarde (incluíndo a repetição do do dia anterior) como os que dão depois do Jornal da Noite.
    :)

    Ainda no Sábado passado vinha a ouvir na TSF algo sobre a UE querer que os estados membros introduzissem legislação mais punitiva contra a violência sobre as crianças.
    Sou completamente a favor. Mas digam lá que não era um estalo bem pregado nos miúdos que lhes passavam logo as comichões?
    E a seguir, levavam os pais que os deixam ver a novela sem acompanhamento.

    As minhas desculpas pela brevidade do comentário mas o meu tempo não abunda.
    :P
  4. ReplyeSSe
    Pah, o que me chateia mais é terem sido usadas ambulâncias, o que muito provavelmente causou talvez a morte a pessoas que precisavam mesmo dele.

    Será que as pessoas vão finalmente perceber que aquilo influencia mesmo a juventude? Duvido muito...
  5. Replymitzrael
    já perdi a conta ás discussões que tive relacionadas com os Morangos com Açúcar. è esta a geração que nos vai seguir... coitados destes putos, estão cada vez mais estúpidos, e os pais a deixarem.
  6. ReplyPenulopes
    Será que este ano vamos ter nas Sebastianas mais algumas vacas, de fogo diga-se, em cima de uma carrinha ...
  7. ReplyAna Ctt
    é bom k nao te eskeças k esse surto de estupidez pelos vistos atingiu tambem a nossa EB23 de freamunde.
  8. ReplyTino_de_Rans
    Eu vejo...e gosto, e o JCB tb vê k eu sei :P
  9. ReplyPaulo Costa
    Eh lá, tbm houve casos destes em Freamunde?

    E desta vez, mas só desta, não culpo quem escreveu o argumento da novela... não me parece que quem se lembra de criar uma história à volta de um virus tivesse a mínima intenção, ou mesmo podesse adivinhar que isto ía acontecer. Culpo é a estupidez e a letargia mental que tomou conta desta canalhada de hoje... é incrível ver a quantidade de gente que não consegue desenvolver um raciocínio decente, que não consegue sequer distinguir a realidade da ficção. É claro que para ter chegado a tal ponto, o facto de se ter na televisão programas como os Mornagos ajuda e muito... mas a culpa maior é de quem "educa" esta "gente"...

    Acho que o facto de ser público que o Moniz (o director de programas da TVI) proíbe os próprios filhos de ver esse canal, diz tudo...
  10. Replycacau
    Meus amigos,

    Eu assumo que sou uma espectadora mais ou menos assidua (depende da minha disponibilidade temporal)dos morangos com açúcar. Começei a ver esta série no final do verão passado por gozo, por considerar esta sére o mais ridiculo até então passado na tv (actualmente é a floribella), aos poucos fui-me habituando ao escasso talento desses actores é a superficialidade com que abordam certos temas.
    Eu compreendo que o objectivo principal desta série seria sim, tentar passar uma mensagem qu ajudasse a educar e formar os jovens de hoje visto que eles, por diversos motivos sociais, se encontram um pouco ao abandono...
    Mas o produto final que vemos é mau, com pouca qualidade e sem qualquer fundamento por trás.
    Estamos a passar aos nossos pré adolescentes mensagens erradas quanto ao que vai ser a vida deles no secundário, estamos a impigir drmas mexicanos e barbaridades aos pais e tudo isso resulta no que?
    E cópias destes comportamentos para chamara a atenção dos adultos que rodeiam estas crianças.
    Se calhar não devíamos culpar estas crianças cuja mente ainda não tem discernimento possivel para avaliar todo este conjunto de situações mas sim, os adultos que os deixam ficar horas a ver estes séries sem qualquer apoio por trás.
    Na minha opinião não vai ser preciso grupos de apoio a seguir aos episódios, nem discussão pública basta apenas que em cada casa cada pai ou mãe veja os morangos com açucar com os seus filhos e lhe explique o que é realidade e o que é ficção.
    Basta que sejam apenas pais conscienciosos como, aparentemente o sr Moniz é...
    Tenho dito.
  11. Replyesse
    "
    Acho que o facto de ser público que o Moniz (o director de programas da TVI) proíbe os próprios filhos de ver esse canal, diz tudo..."

    Isso é verídico? Bem, eu percebo o porquê, ao fim e ao cabo...
  12. ReplyPenulopes
    Cuidado, porque quem sabe onde se localiza a EB23 de Freamunde e a casa do autor deste Blog ... hum tás a ver ... a bicha do pinheiro ou o pó de Maio é num instante e depois ... Paulo Costa com o INEM às costas
  13. ReplyPaula
    Porque uma cambada de putos resolve fazer asneira, Portugal passa logo a ser questionado como um país de gente normal?
    Concordo plentamente com o JC Barros: um par de estalos bem dados e a canalha deixava-se de comichões. Agora, essa de culpar o país e insultá-lo de graça já começa a ser muito batido, até porque, em ultimo caso, pode sempre questionar-se o que é "normal"...
  14. ReplyPaulo Costa
    Se eu tivesse escrito: "Portugal é um país COM gente normal?", em vez de "DE gente normal?", a tua reacção seria a mesma, Paula?

    É que não sei se reparaste no título do post... acho que fui bem explícito no que queria criticar com o texto...

    Aliás, fácil, e batido, seria criticar a novela... coisa que não custaria muito fazer se o quisesse, mas se bem reparaste no que escrevi e no meu outro comentário neste post, não o fiz.

    Critico mentalidades. Se é a mentalidade de um país como Portugal, obviamente que a crítica ao país estã implícita. Aliás, não só ~e implícita como é inerente.

    Mas se isso faz de mim um crítico "batido", que faça. Não costumo ficar calado quando vejo coisas das quais não gosto e/ou não concordo... feitios...
  15. ReplyPaula
    Viraste o bico "ó" prego, nao foi isso que eu escrevi.
  16. ReplyAnonymous
    Your site is on top of my favourites - Great work I like it.
    »