Nestes últimos dias tenho apanhado imensa gente a reacender o mito de que o Schumacher é “um gajo mau” ou “uma má pessoa” tal como se o conhecessem pessoalmente há uns quantos anos.
Tudo quanto é (era, infelizmente) fã do Senna vem com a história do “mas ele festejou o pódio em Imola como se não se tivesse passado nada… é um porco”.
E agarram-se a esse argumento para justificar todo o seu ódio pelo Schumacher, como se a culpa de o Senna não ter corrido mais anos fosse do Alemão… Curioso também é o facto de que só em Portugal e no Brasil se puxar desse argumento… basta ir a um qualquer fórum de F1 internacional para se notar a diferença de atitudes.

Então eu digo agora: ora vejam lá a cerimónia de pódio e a conferência de imprensa a ver se deixam de usar argumentos fictícios, por favor. É que quando eu digo às pessoas que não é bem como elas estão a pintar,e que o Schumacher apenas acenou aos fãs, de cabeça baixa, no final do hino Alemão, ainda me caem em cima. Ouçam bem as palavras do Schumacher na conferência de imprensa:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=t2mqzX0-4ck]

Já agora: Apenas em Imola 94, em Indianápolis 2001 duas semanas depois do 11 de Setembro, e no GP imediatamente a seguir à morte da sua mãe, o Schumacher não fez o seu “salto de marca” na entrada do pódio… E ele subiu ao lugar mais alto por 90 vezes.

Comments ( 6 )

  1. Replymmmatos
    olá, caro amigo, sou um frequentador assíduo do teu blog embora o visite sempre sob a penumbra do anonimato e sem qualquer tipo de intervenção... já estive várias vezes para o fazer, algumas para te criticar, outras para te defender, outras ainda para apenas dizer olá, mas nunca o fiz, vá-se lá saber porquê...

    faço-o agora, porque sim e para te dar também os parabéns pelo teu blog, que não raras as vezes, me faz passar um bom bocado quando interrompo por breves instantes o meu trabalho.

    quanto ao assunto deste post, o seu teor fez-me sorrir... não porque esteja em desacordo com ele mas porque me fazes lembrar a forma como eu apreciava o ayrton senna, colocando-o nos píncaros e emprestando-lhe todo e qualquer epíteto elogioso e de enaltecimento...

    na realidade, actualmente pouco aprecio ou vejo a fórmula 1... perdeu-se, para mim, o seu encanto em Imola, no ano de 1994. além do mais, ganhei um ódio de estimação pelo schumacher, já nem sei bem porquê. no entanto, ele também ajudou a que o mesmo vigorasse... diremos que ele não é flor que se cheire e que por, vários motivos, me faz lembrar o alain prost, que também detestava.

    de todo o modo, creio que a discussão de ele ser o melhor do mundo, ou de sempre, é falaciosa...
    na minha opinião, não é ou foi. o ayrton senna era, na minha perspectiva, mais completo e teve na sua época (vários) adversários de grande nível, o que não sucedeu com o schumacher, que quase se pode dizer que naqueles anos a fio fez perder o interesse pela modalidade: primeiro pela sua hegemonia segura e segundo, como algums comentadores reconheciam, pela falta de pilotos que pudessem ombrear com ele...

    mas isto tudo para dizer o quê: por breves instantes recordei-me de ser o acérrimo defensor do senna, tal-qual és do schumacher. e, lá está, fizeste-me mais uma vez passar um bom bocado...

    deixo-te esta nota com promessa de intervir mais vezes.

    não sei se com este nick saberás quem sou mas deixo-te uma pista: a última vez que falamos um com o outro foi no concerto dos dEUS, na Casa da Música do Porto.

    um abraço
  2. ReplyHugo
    Eu também estive nesse concerto! E quanto ao Schumacher... ele bem que merecia que o Alonso... sei lá... adormecesse e faltasse ao GP do Brasil?
  3. ReplyPaulo Costa
    lol Hugo, não era nada mau...

    M.Matos (posso tratar-te assim? ;) ), pelo nome não estava a chegar lá, mas quando me falaste do concerto associei logo os "m's" ao nome. ;)
    Eu admito que sou fanático pelo Schumacher... não o era tanto até 96. Até lá simplesmente simpatizava com ele, mas era já um fanático pela Ferrari (desde os tempos Alesi/Berger), e quando o homem assinou pela scuderia fiquei em delírio... a partir daí seguiram-se 10 aninhos inteiros até hoje sem perder uma única corrida em directo (se a TV traía quem queria ver, lá tinha de gastar tráfego internacional a ver por um streaming qualquer na net), e o fanatismo foi crescendo com os anos.
    Houve no entanto um piloto que também respeitava imenso, mesmo tendo "roubado" dois títulos ao MS: O Hakkinen. Era outro piloto muito frio e eficaz. Sempre gostei de pilotos assim (cresci a admirar o Prost, para grande desgosto do meu pai :D ).
    Sem dúvida que o Schumacher também cometeu erros ao longo da carreira, sendo o maior a borrada que fez em Jerez de la Frontera em 97 quando tentou meter o Villeneuve fora de pista. Perdeu os pontos todos do campeonato e ainda veio a público admitir o erro e pedir desculpa pelo mau exemplo que deu. Mas há outros casos, como o de 94 na Australia em que o defendo contra 99% da opinião da população portuguesa... Quando o próprio Damon Hill admite que se precipitou e que o tentou ultrapassar numa curva onde a trajectória era do Schumacher... se ele podia ter "aberto" a porta? Claro. Mas vamos lá metermo-nos todos nos pedais dele por um segundo: façamos de conta que temos 24 anos e a possibilidade de ser campeões do mundo pela primeira vez. A suspensão quebra à entrada para uma curva na última corrida do mundial, quando lideramos. Voltamos à pista, estamos na trajectória normal, vamos fazer a curva pela trajectória ideal, o Hill mete o nariz do carro para nos ultrapassar. Abrimos caminho, estendemos uma passadeira vermelha e dizemos "faça favor"?
    Se vocês conseguirem, os meus sinceros parabéns. Eu continuava na minha trajectória normal (cortar a curva pelo apex normal), tal como o MS fez. :D

    'Tás a ver M. , já me puseste aqui a debitar texto... sou insuportável quando se trata de F1, sou o primeiro a admitir. Ainda estou para perceber (muito sinceramente) tamanha obsessão que tenho por aquelas máquinas.

    Espero ver-te por cá mais vezes (já que não te vejo pelo outro "cá" há algum tempo)! :)
  4. ReplyCamisa
    O Prost é que era!

    Já não vejo um prémio de fórmula 1 desde 94 para aí...

    Belos tempos do Niki Lauda, Piquet, Prost, Senna, Mansell, etc. etc.

    Schumamacher, Alonso e companhia SUCKAM muito!
  5. ReplyEduardo
    Pelo amor de deus, se trocassem de capacetes e a pintura dos carros, não os distinguias nem a um metro da recta da meta. Ora vê lá este:
    http://www.youtube.com/watch?v=47ccbOpItCg&NR
    Fico contente por respeitares (imensooo, sei lá) o Haikinnen; fico mais descansado, e ele também. E a scuderia também, qualquer dia escreves n"O Crime". Austrália é uma palavra esdrúxula, pelo que leva o concomitante acento.
  6. ReplyPaulo Costa
    Nesse vídeo de 30 segundos vês 3 segundos de um sorriso do Schumacher no pódium (ui, que crime...) e os festejos dele na volta de consagração levantando o punho em frente aos fãs nas bancadas, quando ainda não sabia do estado do Senna (aliás, se ouvires o som do outro vídeo que coloquei, percebes que nos segundos iniciais se indica exactamente que os pilotos souberam a notícia momentos antes de subir ao pódio).

    No vídeo que coloquei vês 30 segundos de pódio e ainda a conferência de imprensa.
    Qual dos dois é mais representativo do que se passou no final da corrida em que tantos acusam o Schumacher de ter festejado a vitória (até já cheguei a ler que tinha festejado efusivamente com o champagne)?
    Cada um que decida por si.

    Já agora, "scuderia" é o nome pelo qual os tiffosi (também me vais bater por usar este estrangeirismo?) tratam a Ferrari.

    Obrigado pela correcção na palavra Austrália. Escapou-me o acento.

    Quanto a escrever para o "O Crime", não faz parte dos meus planos, mas se me arranjares uma cunha talvez repense.

    Por fim agradecer o facto de continuares a visitar regularmente este meu "poiso". Continuo sem perceber o fascínio que alguém possa sentir em visitar um site tão regularmente (sendo que ninguém vem aqui parar por obrigação) tendo apenas sentimentos de repúdio pela escrita que o mesmo apresenta.
    Mas, de qualquer forma, agradeço as visitas regulares.