Miguel, há coisas que não fazem sentido, e uma delas é comparar a asa que a Ferrari usa desde o início da época de 2006 com a nova asa da McLaren. E porquê? Porque como podes ver aqui:

A asa da Ferrari (tal como de outras equipas como podes ver aqui: Red Bull ; Super Aguri ; Toro Rosso ; Williams, etc etc… ) tem um elemento superior preso ao cone do carro. E isso é totalmente permitido pelas regras (sempre foi). Aliás, como podes reparar pela foto que aqui colocaste, a asa frontal do Ferrari de 2007 tem um elemento bastante mais fino que o do ano passado porque se chegou à conclusão que esse elemento superior provocava uma carga demasiada sobre os pneus frontais que assim se desgastavam muito rapidamente. Outra coisa é teres isto:

onde tens uma asa completa e não um elemento preso ao cone. O problema desta segunda asa é simples e nem precisas de ter doutoramento em aerodinâmica para perceber que a não ser que seja feito de cimento, dobra. E isso é totalmente ilegal e mais que visível na imagem (que podem ver em tamanho original aqui e que foi retirada deste blog).
Aliás, e já que é para tirar teimas, explica-me porque é que a FIA multou a Ferrari por, no último ano, a sua asa da frente ter um dos elementos que não estava totalmente preso ao cone do carro e portanto dobrava, fazendo isto:

No entanto parece que esqueceu totalmente de verificar que nos Renaults, como no do senhor Alonso, o elemento posterior da asa frontal tinha este comportamento em recta:

Oh diabo, parece que dobra… pois… 2 pesos, duas medidas.

Portanto, recapitulemos: A Ferrari teve o elemento superior da asa frontal preso com a folga que se vê na imagem e foi multada e obrigada a prender o mesmo sem folga ao cone porque as regras não permitem que o elemento dobre. A Renault teve a asa a dobrar como visto na imagem durante o ano todo e a FIA diz que é perfeitamente legal. A McLaren tem duas asas na frente, uma delas tem um elemento que atravessa toda a frente do carro sem estar sequer perto do cone, dobrando tal como as imagens mostram e a FIA diz que está tudo bem.

Ok, volta lá a dizer que teimas é que querias tirar?


Comments ( 8 )

  1. ReplyMiguel Cabral
    Mas tambem estas a esquecer-te de uma cois, o nariz do Mclaren é muito mais baixo e pequeno do que o da Ferrari, imagina a segunda asa da Mclaren presa ao nariz ou a da Ferrari a passar por cima dele.
    Se a questão é o facto do material dobrar estamos a falar de outra coisa, até porque nem a asa principal devia ser flexivel, como é o caso da Renault, mas quanto ao facto de ser uma asa completa já não será tão estranho eles usarem. Nesse ponto de vista a Ferrari tem 3 asas, a principal e mais duas por cima, uma de cada lado!
  2. ReplyMarquêz
    Que se fodam as asas... vamos masé fumar cigarros!
  3. ReplyMiguel Cabral
    Tás a ver Paulo, e ainda por cima o Eduardo é um fã do Alonso que até tá sempre a discutir connosco a dizer que o Raikkonen não vale nada... héhé
  4. ReplyMarquêz
    Por acaso agora até simpatizo com o tipo, pelos vistos parece que agora até gosta de fumar cigarros como eu
  5. ReplyMarquêz
    "o tipo" leia s Raikkonan
  6. ReplyNuno
    Isto é assim, infelizmente.
    Quando é a Ferrari a ganhar, mesmo estando dentro das regras, começam a pensar que algo está mal e "Vamos pôr as mãos à obra para ver o que se passa!"...
    E logo descobrem (inventam) estratagemas para prejudicar a Ferrari.

    Agora, a McLaren e anteriormente a Renault, com asas ilegais, nenhuma penalização, nem chamadas de atenção.

    Isto porquê??? Resposta simples.

    A Ferrari está a ser vencida, não temos que fazer nada contra eles.

    A Fórmula 1 a cada dia que passa começa a enjoar e tenho pena por isso. :s
    Porque é sempre, Ferrari ganha = Temos que arranjar algo ilegal neles; Ferrari não ganha = Está tudo bem assim
  7. Replynuno leão
    Eu gostei do post, mas já agora...
    Alguém percebe minimamente de aeródinâmica para explicar a leigos qual a vantagem de a estrutura não ser totalmente rígida?
    Eu de estática ainda percebo, mas de aerodinámica,´muito pouco. É defeito (ou feitio) de profissão. Quer dizer: eu até tenho uma ideia do que poderá ser a vantagem, mas já assim confirmam-me a ideia e esclarece-se quem não percebe.
    ;)
  8. ReplyMiguel Cabral
    Em termos básicos, o que se passa aqui com estas asas é que como o material não é 100% rijo em recta, com a força do ar a bater, a asa baixa, como dá para ver na imagem, o que permite ao carro ter mais velocidade de ponta pois tem menos resistência ao ar. Já em curva a asa volta á sua posição inicial, dando assim ao piloto mais aderência para curvar.