Politiquices

À moda do merceeiro

Façamos as continhas bem depressa (e arredondemos para simplificar, seja para cima, seja para baixo):

  • Empréstimo da Troika = 78 mil milhões
  • Almofada para a banca = 12 mil milhões = 15,4% do empréstimo
  • Valor que nós, contribuintes, estado português, pagamos de encargos + juros deste empréstimo de 78 mil milhões : 34,4 mil milhões de euros.
    Fonte: Económico
  • 15,4% destes 34,4 mil milhões de euros representam 5,3 mil milhões de euros.

Quando o senhor Carlos Costa ou o Ministério das finanças falarem ou lançarem comunicados dizendo que nós, contribuintes, não pagamos estes empréstimos à banca privada, alguém lhes lembre destes números. A memória deles é curtinha.

5,3 Mil milhões são quanto nós, portugueses, pagamos por estes empréstimos à banca privada.

Ao BES, em particular, e por estes 4,4 mil milhões (5,6% do empréstimo contraído) entregues à recapitalização do NovoBanco, pagamos à Troika qualquer coisa como 1940 milhões de euros.
Do nosso bolso, dos nossos impostos. Para que a banca privada, esse exemplo de boa gestão (porque o estado é que é mau gestor e devemos privatizar(!!)) sobreviva.
2 mil milhões, mais euro menos euro, é quanto me custa a mim, a ti, a todos nós, emprestar ao BES pela gestão danosa/criminosa que fez durante décadas.

E, senhor governador, diga-me lá outra vez que esta solução não tem custos para o contribuinte.

E, caro ministério das finanças, lance lá um comunicado outra vez assegurando que os custos disto são só suportados pelo sistema bancário privado