Uncategorized
0 Comments

Atirem-lhes uma fêmea e vejam-nos caír para o lado!

O miau.pt tem realmente de tudo…

Este negócio terminou.

Star Wars – Luke Skywalker Lightsaber (ID. 1719065)

Tipo de Negócio:

Venda

Preço por Unidade:

€ 189,00

Quantidade Disponível

10

Data de Fim:

04/06/2005 14:55

Ver mais detalhes…

Estado:

Novo com Garantia

Unidades Vendidas:

0

Data de Início:

20/05/2005 14:55

N.º de Visualizações:

1386

_______________//_______________


Até aqui, vá que não vá… há quem goste disto e não vou discutir muito…

Comecei a ficar preocupado quando vi esta imagem:

_______________//_______________

_______________//_______________


E fiquei completamente atónito ao ler a seguinte pergunta:

_______________//_______________


Questão 4:

Boa noite! Diz ai que o sabre tem sensores de impacto ou seja os sabres são como no filme onde podemos bater k as coisas passam entre o feixe de luz ou se batermos com eles corremos o risco deles se partirem? Cumprimentos
Questão colocada por Filiperv(0) – 28/05/2005 21:23

Resposta:
AO bater com o sabre em algum objecto ou noutro sabre ir]a reproduzir o Ruido gravado digitalmente do filme. O Sabre não é um feixe de luz mas sim um tubo bastante resistente ao impacto. Mais uma vez licenciado e original. Resposta colocada em 30/05/2005 12:08

___________//_____________


Atirem-lhes uma fêmea e vejam-nos comportar-se como Ewoks esfomeados!

Uncategorized
0 Comments

Momentos twilight…

Alertado pelo Guilherme, lá fui eu dar uma vista de olhos pelo JN de hoje…
Na página 14 encontra-se isto:

Felgueiras prepara regresso e não corre risco de ser presa

Lei eleitoral dá imunidade aos candidatos e não prevê inelegibilidade dos foragidos à justiça Grupo de apoio denominado Terceira Via está no Brasil a ultimar pormenores

Fátima Felgueiras, a autarca da cidade com o mesmo nome, que se encontra fugida à justiça, depois de ter sido pronunciada pela prática de 23 crimes, prepara a sua recandidatura à autarquia como independente e não pode ser presa caso regresse – ao abrigo da lei eleitoral, que lhe confere imunidade.

Nos últimos dias, têm sido frequentes os contactos com a ainda autarca e uma delegação de empresários e políticos de Felgueiras encontra-se no Brasil, a ultimar os pormenores da candidatura. O núcleo duro de apoiantes, autodenominado de “Terceira Via”, já terá mesmo ido por duas ou três vezes ao Rio de Janeiro. Apenas pretendem avançar com uma lista para a Câmara, deixando de fora a Assembleia Municipal.

A recolha de assinaturas também já se iniciou. E, anteontem, Fátima Felgueiras terá ligado a vários presidentes de juntas do concelho, no sentido de garantir o apoio para a eventual candidatura independente.

Preparação anterior

Há cerca de duas semanas, o “núcleo duro” de apoiantes de Fátima Felgueiras convocou uma reunião que serviria, supostamente, para reflectir sobre o futuro do concelho, mas, segundo disse, ao JN, João Garção, ex-vice-presidente da bancada parlamentar do PS na Assembleia Municipal de Felgueiras – também ele convidado -, acabou por transformar-se numa plataforma de apoio a uma candidatura da autarca. “Houve, inclusive, pessoas que abandonaram a sala”, explicou, negando incluir-se no grupo de apoiantes.

De resto, também Inácio Lemos, presidente da Concelhia do PS/Felgueiras, admitiu ao JN ter sido convidado por duas pessoas ligadas ao movimento “Terceira Via”, para participar na discussão. “Apesar de haver no concelho um movimento nesse sentido, só acredito quando ouvir a dra. Fátima Felgueiras dizê-lo”, asseverou o dirigente, que garante estar 100% ao lado de José Campos, o candidato do PS.

Oficialmente, o PS/Porto prefere não falar sobre esta possibilidade, embora algumas fontes ouvidas pelo JN tenham manifestado alguma perplexidade face à eventualidade de a autarca querer regressar. E lembraram que após a publicação dos resultados eleitorais, a candidata perde a imunidade conferida pela Lei Eleitoral aos candidatos.

Ou seja, a imunidade apenas se verificará durante o período que medeia a aceitação da candidatura e as eleições. Depois disso, Fátima Felgueiras terá de regressar ao Brasil, para que a ordem de prisão não seja cumprida. Mas a lei também não a proíbe, tal como já disse o seu advogado, de exercer a sua função à distância, caso seja eleita.

Quanto à data do julgamento, marcada para 11 de Outubro, também terá de ser adiada – se for anterior às eleições, ainda não convocadas – caso a autarca seja candidata. É também isso que a lei prevê, no ponto 2, do artigo 9.º.

O artigo 9.ºda Lei Eleitoral

1.º

ponto “Nenhum candidato pode ser sujeito a prisão preventiva, a não ser em caso de flagrante delito, por crime doloso a que corresponda pena de prisão cujo limite máximo seja superior a 3 anos”.

2.º

Ponto “Movido procedimento criminal contra algum candidato e indiciados estes definitivamente por despacho de pronúncia ou equivalente, o processo só pode prosseguir após a proclamação dos resultadosdas eleições”.


______________//________________

Se por um lado se pode argumentar que uma lei destas protege candidatos de possíveis perseguições políticas durante as campanhas, não deixa de ser menos verdade que é uma lei que protege quem foge à mesma.

E daí a minha vontade de aqui deixar um conselho a quem defende semelhante causa:

Uncategorized
0 Comments

You know your country’s paranoid when…

Para animar o espírito (que bem preciso), nada como uma notícia vinda das americas…

Penis closes road

A large fake penis has caused a major terror alert in America.

A key highway though Florida was closed after a driver spotted what looked like a pipe bomb under an overpass.

Fearing terrorists were trying to blow up the structure, police closed Interstate 75 for an hour.

But on closer inspection police found that the ‘device’ was actually a foot-long plastic penis.

“Someone took construction-grade plastic, moulded it into a penis and wrapped it with duct tape,” said Lee County Sheriff’s Chief Deputy Charles Ferrante.

The bomb squad was brought in to handle the situation and a remote-controlled robot used to make the fake penis safe.

Uncategorized
0 Comments

Non? Pourquoi?

Muitos posts já li pela nossa blogosfera acerca do referendo em França no passado Domingo.
Muitas opiniões ouvi… muito latim foi gasto… e eu ainda não tinha usado o meu. Por isso aqui vai:

A opinião da doutora Ana Gomes no Causa Nossa suscitou mais reacções do que provavelmente mesmo ela esperaria… E em 99% dos casos, opiniões negativas.
Choveram raios e coriscos de todas as direcções sempre com o mesmo propósito: Afinal a França não tinha dito NON como medida de protesto a Chirac. Afinal os franceses são uns federalistas fantásticos que votaram NON porque não alinham na construção duma Europa assente num tratado vazio de conceitos de defesa dos direitos do cidadão. Afinal os franceses eram o exemplo que todos deviamos seguir.

Esqueceram-se de perguntar aos franceses o porquê de votar Non… Eu perguntei a um.
Conheço um Francês que, num fórum que frequento regularmente, dá pelo nome de Erton. É um socialista assumido, um tipo que parece saber do que fala. Um daqueles tipos com quem até conseguia ter uma conversa interessante quando deflagrou a situação iraquiana ou quando nos pusemos a discutir os prós e contras da reeleição de Blair.

Votou NON. Disse-lhe que se o referendo se tivesse realizado em Portugal, o meu voto teria sido o mesmo. Não por motivos nacionalistas, não por olhar para o meu umbigo, mas porque o documento de 349 páginas ao qual dei uma vista de olhos (não muito aprofundada porque o tempo não o tem permitido) é um texto completamente desprovido de conceitos relacionados com direitos civis. Trata-se de um mero pedaço de papel (de muito papel) onde se desenham linhas-mestre para uma política de consertação económica para uma luta que se prevê titânica com Washington e principalmente com Pequim.

Ele ripostou assim (a língua usada no fórum em questão é o Inglês):
“voted no as you guessed. Why ? just because of the govermenent doing what he wants, didn’t care at all what the people expressed by voting against them ( 4th time in a row !!! ).So here the “no” is more directed to the government itself, not against the constitution. “

Esta é a voz do povo francês. O voto no “não” não foi, como apregoaram a sete ventos na nossa blogosfera, um voto de sentido europeu. Não foi um voto de “eu quero Europa… não quero é esta Europa”. Foi um voto de não a Chirac. Foi um voto a olhar para o próprio umbigo.

Os franceses sabem-no melhor do que ninguém.

E enquanto redigia isto, passava os olhos no BRITEIROS e vi isto.
Curioso como um voto que “não é um veto a Chirac” desencadeia tal reacção…

Agora em tom mais jocoso, lembro-me de uma passagem de um dos maiores comediantes (na minha opinião o maior), num espectáculo de dado na Broadway em 2002 (hilariante do primeiro ao último segundo):

Robin Williams:

(pronúncia francesa)
“- We’rrre frrrench…. we don’t carrre…. ‘cause we’rrrre frrrench… fuck you amerrrricans… we’rrrre frrrrench… we don’t carrre…

(pausa)

zee germans arre herrre!!

Hello amerrricans!!!!Hello!!!!”

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Nota: Já agora, deixo aqui o link para quem quiser dar uma vista de olhos no Tratado de Constituição Europeia (em português)

Uncategorized
0 Comments

Plástica

Entre o estudo de uns Lagrangeanos, o praguejar contra os Hessianos e o espumar pelo canto da boca enquanto tentava resolver alguns integrais menos próprios, perdi a cabeça e fiz uma plástica ao blog.

Image Hosted by ImageShack.us

Queria algo com aspecto mais leve, mais “airoso”, com cores mais claras.
E queria algo mais personalizado. Daí ter acabado por escolher este template (disponível numa busca do google perto de si) e ter-lhe feito algumas alterações.

Se gosto? Sim.
Se podia estar melhor? Claro….
Se me vou preocupar com isso? Não em breve…
Se quero opiniões, comentários, críticas e sugestões? Só se estiverem dispostos a perder tempo com isso.

E agora de volta ás maximizações com Lagrangeanos (L=f(x,y)+Lambda(g(x,y))).

Uncategorized
0 Comments

Mesas de tampo preto.

Já chegaram a casa e se sentiram vazios?
Já chegaram a casa e sentiram a necessidade de procurar alguém?
Alguém que sabem que não vão encontrar porque não é suposto estar á vossa espera…

Cheguei agora a casa… estive no café com os amigos habituais. Umas conversas de ocasião foram preenchendo vagarosamente as horas que tardavam em passar. Mas não me queixo… sei que não era o único com essa sensação. Nas duas mesas de tampo vermelho escuro que unidas serviam de poiso ás cartas de costas também vermelhas jogava-se ao “sobe e desce”. Jogo de fácil aprendizagem mas que nunca me seduziu. Aliás, raro é o jogo de cartas que me seduz. Já fui amante da sueca, e não a recuso se tiver mesmo que ser. A bisca é um caso à parte…
Sempre gostei mais de me colocar na posição de observador e aprender a compreender as pessoas através dos seus gestos, das suas poses e reacções.
Perdi duas ou três horas nisso. Ali, embrenhado em conversas casuais, a deitar o olho à mesa onde as cartas se amontoam, a observar quem joga.
Bebi dois ou três finos traçados nesse período de tempo.

Não fumei… deixei de o fazer no dia 11 de Março deste ano depois de mais de sete anos a fumar. E tudo por causa duma aposta com uma das jogadoras das mesas de tampo vermelho escuro.
Sempre senti a necessidade de provar aos outros que consigo provar a mim próprio que os meus limites são impostos por mim somente. É uma das minhas necessidades, um dos meus defeitos. Nasceu numa conversa casual a aposta. Disse-lhe que estava disposto a deixar de fumar. Foi no dia 11 de Fevereiro sentados num café, cotovelos apoiados numa mesa de tampo preto. Ela em tom jocoso ripostou que eu não seria capaz de o fazer porque haviam sido abandonadas três beatas no cinzeiro em poucos minutos, e nenhuma tinha sido rejeitada por ela…
“-Não consegues deixar de um dia para o outro… isso não é assim. As pessoas precisam de apanhar um susto para deixar.”
Eu gosto de me provar a mim próprio, e faço questão que os outros saibam que a minha força de vontade é a minha guia…
“-Um mês… dá-me um mês. Vai uma aposta?”
“-Claro…
No dia 7 de Março estava sentado num café, cotovelos apoiados numa mesa de tampo preto, com a companhia dela e do irmão, que tal como eu estava munido do seu maço de tabaco de enrolar. Discutimos os sabores, a forma de enrolar o cigarro com os filtros “Venti” mais grossos ou com os de caixa verde mais finos… E eu disparei:
“-Pois é, mas na 6ª feira deixo de fumar…”
“-Ainda estás com essa? Achas mesmo que consegues? És muito crente…”
“-Sexta-feira falamos…”
E na 6ª feira, dia 11 de Março, fiz questão de provar a mim próprio que não perco uma aposta se esta depender da minha força de vontade. E especialmente, não perderia uma aposta com a jogadora da mesa de tampo vermelho escuro… Tenho uma necessidade premente de lhe mostrar que a força de vontade, o acreditar no resultado desejado faz mover o mundo.
Ela sabe porquê. E eu sei que se ela passar os olhos neste texto mata-me. Mas Demeter para os Gregos, Ceres para os Romanos foi uma deusa compreensiva…


E de repente já não estou tão vazio.

Uncategorized
0 Comments

Há frangos e frangos.

O Pedro Mendonça é um amigo meu de Freamunde que conhece as bandas de Amarante. Recentemente andava ele pelas terras futuramente governadas pelo A.Ferreira Torres (ouvi dizer que…) quando teve de parar o seu Focus para ter provas quando nos contasse o que viu no vidro de um café por onde passou.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

“- Ora então muito boas tardes, em que o posso serbir?
– Não sei… ’tou cuma fome que era capaz de comer um cabalo… Num tem aí umas bifanas a saír?
– Olhe, tá com azar que as bifanas acabarum há um quarto d’hora…
– Eh pah, carago… é que tou mesmo cum fome! Num me arranja aí qualquer coisa cum carne?
– Atão num se há de arranjar? Tenho ali um frango pronto a saír que….
– Oh ‘migo, frango? Eu tou cum fome, num quero um frango…
– Bai ber como fica sem fome. Tenho ali um frango que parece um leitoum.”

Alguém explique nesse café/snack bar que os leitões não têm asas nem penas e que têm quatro patas…

Uncategorized
0 Comments

Eles "andem" aí!

Andava eu descansadinho por essa www fora e deparo-me com a prova final de que não estamos sozinhos no universo. Sim, é verdade, há vida lá fora. Inteligente decerto não é porque se o fosse não tentaria entrar em contacto connosco, mas não deixa de ser vida à mesma…

Vejam, mas vejam bem! E tirem as vossas próprias conclusões:

Ovni visto sobre Santa Comba das Rossas!

As testemunhas :

Luís Jerónimo…………..Manuel Xavier………….Luís Barbosa

The truth is out there….

Edit:
A pedido do thin_ice aqui fica o link para a página inicial do G.P.P.O.V.N.I.S. (Grupo Português de Pesquisa de OVNIS).

Divirtam-se como eu me diverti (até me vinham as lágrimas aos olhos) ao ver esse fantástico site…

Uncategorized
0 Comments

Défice

Eu gostava de fazer um post sério, coerente, com princípio meio e fim acerca do anúncio do valor do défice…
Eu juro que gostava…

Mas sinceramente só me apetece pegar num dos outdoors que o CDS-PP colocou junto às casas dos portugueses durante as últimas eleições…

Onde?

Eu só consigo perguntar: Onde é que ela andou quando vocês lá estiveram?