Uncategorized
0 Comments

Coincidência ou piada?

Achei piada à capa do jornal “A Bola” de hoje.
O título é:

O fabuloso destino
da onda vermelha

E onde está a piada? Ora bem, não sei se terá sido somente coincidência ou se passou pela cabeça dos editores o mesmo que me passou a mim.. ao lêr o título, a primeira analogia que me passou pela cabeça foi “foram buscar o título ao “Fabuloso destino de Amélie”… Assim, em Português teríamos “O fabuloso destino da Amélia”. E quem é a Amélia? Todos os benfiquistas saberão da alcunha que o Nuno Gomes tem… É antiga e já vem dos tempos em que este passava mais tempo a pentear o cabelo do que a correr atrás da bola…

Agora adivinhem lá quem é o jogador do Benfica que aparece em grande destaque na capa, bem ao lado das letras do título do diário desportivo?

Image Hosted by ImageShack.us

Coincidência, ou brincadeirinha?

Uncategorized
0 Comments

Gente estúpida IV

«Vamos ter de aturar também esta pouca-vergonha?»

Não deve ser permitido que dois pederastas, Bruno e Chano, abram uma brecha em dois pilares da idiossincrasia angolana: sexo e casamento assentes em relações heterossexuais

Image Hosted by ImageShack.us

Enquanto lia O abre-surdo deparei-me com a referência nesse blog a um artigo do “angonotícias” que é um excelente exemplo de como se deve fazer jornalismo “lixo” (ou pura e simplesmente de como não se deve fazer jornalismo). É ridículo que ainda se assuma a homossexualidade como algo anti-natural (quando cursiosamente as relações homossexuais são abundantes no reino animal), e mais ridículo ainda é que opiniões como a expressa neste artigo vejam a luz do dia.

Ou talvez não. Talvez seja necessário que estas opiniões sejam publicadas. Talvez seja necessário dar um passo atrás para poder dar dois em frente.

Uncategorized
0 Comments

SMS

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

É engraçado que minutos após o apito final do jogo no Bessa a minha caixa de SMS no Motorola se tenha enchido de mensagens de befiquistas que escrevem invariavelmente em maiúsculas (“CAMPEÕES CAMPEÕES”)… curioso o facto de eu ser portista. Curioso o facto de nunca, mas nunca (e desafio qualquer um a provar o contrário) me terem acusado de ser mau vencedor. Nunca, mas nunca, enviei uma mensagem a um benfiquista a berrar “campeões” quando o Porto ganhou um campeonato ou uma das já incontáveis taças europeias… A minha educação (e tenho orgulho na que os meus pais me souberam dar) sabe dizer-me que é tão importante saber vencer como saber perder (e admito que sou um péssimo perdedor… tenho a mania de querer ganhar).

Daqui se pode depreender que eu estou a chamar mau vencedor a quem me enviou as mensagens, mas não, não é essa a minha intenção.
A um benfiquista não se pode dizer que não sabe ganhar… tem de se dizer antes que não sabe o que é ganhar…
E é por isso que lhes perdoo… É bom sinal para mim, portista, que os benfiquistas não saibam o que é ganhar… significa que aquilo que mais me interessa, e que são as vitórias do meu clube e não as derrotas dos meus adversários, continuam a aparecer regularmente e que não preciso de mandar SMS’s aos meus amigos de outros clubes a perguntar como é que se festeja mais um troféu.

E para terminar: parabéns ao Benfica pela vitória no campeonato. Esta é a vossa noite de festejos.

Uncategorized
0 Comments

Alguém duvida?

Inspector da PJ diz que corrupção na BT da GNR é “prática nacional”

O inspector da Polícia Judiciária (PJ) António Pacheco disse hoje, durante o julgamento dos 173 agentes da Brigada de Trânsito da Guarda Nacional Republicana (BT da GNR), no Tribunal de Sintra, que a corrupção na corporação é uma “prática nacional” e “transversal”.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Mas alguém ainda tinha dúvidas? Sejamos sinceros e contemos as vezes em que já ouvimos o amigo, a tia, o tio, o canário, o vizinho, o pai da namorada, o periquito e muitos outros contar a história de como se safam porque conhecem o sr. fulano de tal ou o irmão do comandante da 16ª brigada de x ou y…
É irritante a hipocrisia que se apoderou do país. Todos sabem que Portugal funciona com cunhas, influências e jogos de bastidores. Todos sabem como se safar das malfadadas multas bastando para isso fazer dois ou três telefonemas. Todos sabem que estas situações existem, sempre existiram e quase certamente continuarão a existir. E no entanto, falar disso em praça pública pode levar a um apedrejamento. Porque não convém… porque se falar mal do sr. X ou do comandante Y posso dar-me mal porque ainda me arrisco a precisar deles. Porque se alguém me ouve a falar do assunto pode comentar com o fulano ou o sicrano, que por sua vez podem ir contar ao tio do primo do canário do pai da minha namorada…. E é neste ciclo ridiculamente vicioso que se vive neste país. Por coisas tão insignificantes como uma multa de 10 contos (50€ para os mais picuínhas) de estacionamento se perde a dignidade e a honra de um trabalho que de digno e honrado começa a ter muito pouco.
É pena não poder dissertar mais sobre o assunto, mas fiquei de passar ali no posto da guarda para levar uma garrafa de JB a um amigo que lá trabalha e já me livrou dumas chatices…
Desculpem saír assim à pressa…

Uncategorized
0 Comments

Gente estúpida II

Vá lá, eu estive quase para meter no título: ” Ricardo ao mais alto nível II”, mas depois cheguei à brilhante conclusão que este título faria muito mais sentido…

Image Hosted by ImageShack.us

Em bom português da minha terra (Freamunde, para quem conhecer):
“RAIS TA QUILHE SEU MARRETA!”

Uncategorized
0 Comments

Oh diabo…

99% de vocês também já deve ter recebido isto no mail, mas eu confesso a minha santa ignorância… não percebo mesmo esta ilusão de óptica…

Image Hosted by ImageShack.us

Afinal são 12 ou 13?

E como raio é que passam de 12 a 13 a 12 a 13 a 12 a 13…. vocês perceberam… ?

Uncategorized
1 Comment

Gente estúpida

Aqui pode-se encontrar uma das páginas mais inacreditáveis que se pode visitar por essa www fora.
Tenho pena, que centenas de anos depois de Copérnico ter provado o contrário, ainda existam alguns iluminados que acreditam que o sol é que tem movimento de translação em torno da Terra…

Apresento-vos o sr. Davino Servidio:
Image Hosted by ImageShack.us

“Eu, Davino Servidio, continuo defendendo a minha Teoria e provando que a Terra não gira ao redor do Sol.
Desde 1948, quando eu tinha 13 anos e aprendi na escola que a Terra girava ao redor do Sol e que tinha uma velocidade em órbita em torno do Sol de aproximadamente 104.000 Km/h, eu entendi que tinha algo errado. Era impossível que a Terra girasse ao redor do Sol, quando a nossa Lua gira ao redor da Terra numa velocidade de 3.200 Km/h.
Foi aí que comecei a pensar e nunca mais parei.
Quando imigrei em 1956 do Sul da Itália para o Brasil, o que foi uma decisão inesperada; numa noite de verão olhando o céu estrelado observei a Constelação das Três Marias e constatei que quando vivia no Sul da Itália nas noites de verão observava a Constelação das Três Marias também. E comecei a refletir: se eu via as Três Marias nas noites de verão na Itália (Hemisfério Norte) e quando vim para o Brasil (Hemisfério Sul) continuei a vê-las nas noites de verão, a Terra não poderia girar ao redor do Sol porque quando estivéssemos “atrás” do Sol, dando a volta atrás dele, nós, durante no mínimo 8 horas da noite de março ou setembro, não poderíamos avistar de nenhum Hemisfério a Constelação das Três Marias, pois estaríamos de costas para o Sol.

Gosto especialmente da passagem em que o sr. Davino diz:
“Hoje, com 68 anos muitas pessoas me censuram e acham que eu estou louco.”
Pergunto-me o porquê de tal afirmação! É perfeitamente plausível que toda a comunidade científica esteja errada e/ou a induzir propositadamente em erro os 6 biliões que compõem a população mundial… perdão, 5 999 999 999, porque o sr.Davino não enganam eles!

E eu a pensar que acreditar nas teorias de conspiração que afirmam a pés juntos que o homem nunca pousou na lua já era bater no fundo…

Uncategorized
0 Comments

Bacalhoada sem Bacalhau

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Há um blog novo, de um amigo meu (Adaúfe Powa!!), no qual está postada uma foto de um momento único da cantina que serve o polo universitário do Campo Alegre (Ciências, Letras, Arquitectura,etc…). É sempre agradável saber que numa cantina se serve um prato de carne, um de peixe, um de dieta e ainda um prato vegetariano. É sinal de que ninguém é esquecido. Agora gozar descaradamente com os vegetarianos? Eu também tenho vontade de o fazer, mas tenho um bocadinho (pequenininho) de pudor…

Bacalhoada sem bacalhau?
Image Hosted by ImageShack.us
Pratos destes não se comem todos os dias… Nada como preparar o bacalhau, bem grelhado, assar umas batatas à murro, regar com azeite e alho aquecidos, servir uma pratada cheia acompanhada de um belo tintol e dois nacos de broa (daquelas de côdea bem dura), e depois de ter o prato completamente apinhado de víveres… tirar o bacalhau.
E tirar o bacalhau do prato de todos os outros vegetarianos presentes à mesa… e rir na cara deles enquanto se mete aquelas belas lascas grelhadas pela goela abaixo.

E já agora, porque não pedir para servirem uma bela punheta de bacalhau… sem bacalhau?

Ou então um belo bobó de camarão… sem camarão?

E já agora, quem é que te se apercebeu do prato de peixe disponível?
A Solha É Setubalense!!

Não devia ser Sadina?
E qual a necessidade de nos avisar de tal facto? E já agora, quem é que me garante que é mesmo setubalense? Porque é não pode ser aveirense? Ou flaviense? Hein?
E quem é que quer comer uma solha que não admite outra possibilidade senão a de ser de Setúbal?

Uncategorized
1 Comment

Mudanças de fundo. Ou nem por isso.

Bisca dos nove

Alertado por uma imensidão de fãs, ameaçado por uma legião de “bisqueiros” incoformados com o erro monumental que dera durante a criação do blog, alterei definitivamente o nome deste. Mais, alterei inclusive o domínio (R \{0} ok, ok foi uma piada de geek, mas pronto…).

Assim, doravante, este não será mais o “Bisca de nove” mas sim o “Bisca dos nove”.

E para ajudar a esclarecer os mais confusos na arte de bem biscar, aqui fica tudo o que precisam de saber:

Jogo para duas pessoas, com baralho comum de 52 cartas. Embora haja muitas variedades deste jogo, uma das mais interessantes e das mais jogadas é a Bisca dos Nove, obrigada a trunfo.

Distribuição

Quem tirar a carta alta, por sorteio, distribuirá as cartas, que devem ser embaralhadas e dadas a cortar.
O distribuidor dará nove cartas ao adversário e nove a si mesmo, de três em três, alternadamente.
A 19a carta é aberta para a mesa e indicará o trunfo. Ao lado do trunfo será colocado o baralho com a face para baixo.

Valores das cartas

Às

11 pontos

Manilha (10)

10 pontos

Rei

4 pontos

Valete

3 pontos

Dama

2 pontos


O parceiro é obrigado a trunfo e a cobri-lo, sempre que puder. Não é, porém, obrigado a servir naipe.

O Jogo

Quem fizer a primeira vaza comprará no baralho uma carta e, depois dele, o outro fará o mesmo. Continuarão a comprar, cada um a sua carta, até o fim. A partida vai até 60 pontos.

Capote

Leva o capote quem fizer menos de 30 pontos. Quem fizer 30 pontos justos leva “rolha”. Se ambos os jogadores fazem 60 pontos, o jogo empata. Cada partida consta de quatro jogos.

Irregularidades

Se durante a distribuição alguma carta for exposta, haverá nova distribuição. Se o distribuidor mostrar uma carta propositadamente, perderá a mão.

Fonte: BISCA